Pular para o conteúdo

Dando um gás na cozinha

segunda-feira, 19 outubro, 2009 @ 12:07 am
por

A cozinha do MaraCatu - Foto © Hélio Viana Se você me perguntar qual a comodidade “de terra” que mais sinto falta depois que passei a morar a bordo, respondo na bucha: o ar condicionado. Se bem que Mara me deu de presente um aparelho “normal”, dos que se usa nas casas, e estou só esperando esquentar um pouco mais para instalar na gaiúta da sala do MaraCatu.

Outra coisa que faz falta é o gás encanado, então o banho a bordo é revigorante (leia-se frio) e vez por outra temos que repor o botijão de gás de cozinha. No barco usamos o de camping (de 3 kg) que além de caro – 18 reais em Angra dos Reis -, não é encontrado em todo lugar. Isso sem falar que na troca, por falta de manutenção, cada vez mais somos agraciados com recipientes de aço velhos e enferrujados.

A saída, às vezes, é transferir o gás dos botijões de 13 kg para os menores. Cansei de ver cruzeirista fazendo a operação para seu recipiente tinindo de novo e recém-pintado (alguns levam até o nome do barco). Webber do veleiro Acauã, que tem o espírito de Madre Tereza de Calcutá, normalmente coleta os botijões vazios dos vizinhos e transforma seu Brasília 32’ numa envasadora flutuante. Já João do Yahgan, que é mais meticuloso, chega ao cumulo de esfriar o botijão receptor e aquecer o doador. Calma, ele não usa fogo para esquentar o botijão de 13 kg e sim uma espécie de secador de cabelo industrial que só joga ar quente.

Mas parece que nossos problemas acabaram.

Novo botijão da Liquigás A Liquigás, braço da Petrobras no mercado de GLP – Gás Liquefeito de Petróleo, o tal dito de cozinha -, apresentou no 22º Fórum Mundial de Gás LP, no Rio de Janeiro, um novo conceito de botijões de gás. Sucesso nos mercados europeu, americano e asiático, o vasilhame, de design moderno, chega ao Brasil nas versões de 5 e 10 kg e já está em processo de certificação no Inmetro.

O novo botijão possui um invólucro de aço interno reforçado com fibra twintex (que achei que tinha a ver com o Twitter, mas é fibra de vidro com termoplástico), é revestido externamente com uma cobertura rígida e tem uma super alça que facilita o transporte.

Estou torcendo para que chegue logo ao mercado.

Pesquei a dica com Manolo, do veleiro Sabadear, e o link da noticia com Ivan do Taai-fung.

About these ads
8 Comentários leave one →
  1. segunda-feira, 19 outubro, 2009 @ 12:33 am 12:33 am

    Pôxa Hélio, parece que as suas raizes já estão mais fincadas em terra do que coqueiro de beira de praia. Faça um esforço e coloque esse Maracatu para navegar e esqueça esse papo de gás encanado e ar-condicionado. Saia do pier e venha ancorar ao largo nas várias belas praias do litoral brasileiro, quem sabe assim reacende sua chama de bom cruzeirista. Abraços, Nelson

    • quarta-feira, 21 outubro, 2009 @ 1:00 pm 1:00 pm

      Nelson,

      Vixe homi, tu vai entender quando passar um verão em Angra. É um calor danado.
      Quanto ao gás, foi um gancho para falar dos novos botijões. É claro que não sinto falta do encanado. Já se fosse de cerveja…
      Reacender a chama de cruzeirista? Ahahah. Modéstia às favas, este ano naveguei mais do que tu. Anota aí: Cabedelo-Ilhabela: 1500, Itajaí-Angra: 300, Salvador-Noronha-Salvador:1500. Total = 3300. Sem contar os passeios pelas baías de Angra e Paraty.
      E vocês, quando vão passar da latitude de Camamu? Venham suar conosco em Angra.

      Um cheiro na Lucia e um chute no saco,

      • quarta-feira, 21 outubro, 2009 @ 4:46 pm 4:46 pm

        Gostei dos botijões e também já registrei suas milhas navegadas, só falta agora voce colocar o maracatu para singrar os mares para ele reaprender a navegar. Acho que mais uma vez irei curtir as cervejas geladas de Aurora, os banhos com lagosta do sapinho, a tranquilidade do fundeio entre as ilhas tatus e germana, a caminhada pela trilha da ponta da ingazeira e as incriveis noites estreladas daquele céu baiano cheio de charme. Quem sabe um dia eu me aventure pelas bandas do sul, afinal é nosso objetivo de viagem desde que começamos a morar a bordo. Nisso já se foram 4 anos e 10 meses de muitas alegrias, vadiagens, ocio não tão criativo assim, cervejas, cachaças, churrascos e muitos amigos conquistados. Já dei o cheiro na Lucia e o chute no saco passou raspando. Abraços e beijos ( em Mara ).

  2. Reinaldo Link Permanente
    segunda-feira, 19 outubro, 2009 @ 8:05 am 8:05 am

    Boa a iniciativa da Liquigás com este revestimento nos botijões, mas na França vi botijões em inox, com várias capacidades, que tomam menos espaço no barco e são mais leves que os de aço carbono, com a vantagem de serem mais resistentes à corrosão.

    Abs,

    Reinaldo

  3. segunda-feira, 19 outubro, 2009 @ 12:45 pm 12:45 pm

    Já existem á algum tempo em Portugal estas botijas,são bastante mais leves e não ficam com o aspecto de que passaram pelo Iraque.

  4. segunda-feira, 19 outubro, 2009 @ 7:29 pm 7:29 pm

    Não tem a ver com o texto acima, mas…há um blogue portugues em que o seu autor interessa-se bastante pelas coisas do mar do tempo do antigamente. Colocou recentemente uma sequencia de um filme antigo que vale a pena dar uma olhada, http://caxinas-a-freguesia.blogs.sapo.pt/

  5. quarta-feira, 21 outubro, 2009 @ 1:21 pm 1:21 pm

    Reinaldo

    Pense num cara fissurado por inox. Pena que não podemos trazer e, pior, a rosca não é padrão: um problema para encher. Já tive um de alumínio, bem levinho, mas com a mesma dificuldade no reabastecimento.

    Conde

    Botija, lá no nordeste do Brasil, é um pote de barro cheio de moedas, um tesouro. Os botijões do MaraCatu, na aparência, já passaram pelo Iraque, Afeganistão e, acho, até pela II Guerra.

    Adorei o link.
    Descobri um barco muito parecido com o saveiro de vela de içar da Bahia, a Fragata do Tejo, e um outro da Galiza com nome impublicável: Buceta (que aqui é o órgão sexual femino)!

    Bons ventos pros dois, sempre.

  6. quarta-feira, 21 outubro, 2009 @ 2:32 pm 2:32 pm

    Quer dizer que por ai dizem botijão, mas não dizem botija?!?. Por aqui o mais usual para referir o “botijão” do gáz é a….bilha. O link é bom, nos próximos, queres que mande para o teu email, ou pode ser mesmo aqui?. Buceta aqui não significa absolutamente nada…que eu saiba!.

Em que você está pensando? Deixe seu pitaco.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.783 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: